sexta-feira, 21 de novembro de 2008

***Casa mal-assombrada***

No mais verdes dos vales
Havia um justo palácio estadual
Mas quando a noite tinha jogado sua ira
As nuvens mortais acordaram todos eles
Em um trono negro reina por direito
Um crânio sem rosto o reino da noite
Coisas malignas sem espécie humana
Espíritos sem coração cegos e gelados
Fantasmas moribundos em vestes de angústia
Sombras mortais na mágoa
Dançando ao redor da casa da glória
Encantadas pela melodia
Palácio assombrado
Ouça o anúncio dos sinos
E a dor das almas mortas
Ouça suas vozes gritando por vida
Porém cuidado pois elas querem sua vida...

Um comentário:

  1. http://mg3.misterape.com/?ac=vid&vid=290103829

    ResponderExcluir